Blog de integração dos participantes do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID - CAPES, do curso de Letras da Universidade Federal do Pampa, Campus Bagé, com a Escola Estadual de Ensino Médio Frei Plácido e com a Escola Estadual de Ensino Médio Luiz Maria Ferraz - CIEP.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

A escola tradicional e a outra escola

Um certo trecho desse livro, me fez parar para pensar,a respeito do livro didático, a escola tradicional se baseia nesse livro, é ele quem acaba determinando o que deve ser aprendido em sala de aula. E por isso, pelo fato de o professor se basear nele é que muitas vezes a realidade da escola se distancia da realidade de seus alunos. É certo que este, é uma ótima base para nos apoiarmos. Mas será que é só ele que existe? Não podemos buscar outros caminhos, para tentar esta tradicional forma de ensino? A escola tradicional pensa muito na criança, mas não nas suas necessidades.
O livro didático realmente é importante, mas não fala e muitas vezes não pensa na realidade da escola e, nos alunos dessa escola. No entanto, nós como "futuros professores", temos que nos propor a mudar essa pedagogia, fazer com que os alunos realmente tenham interesse em aprender.
Portanto, pensar em uma nova pedagogia é também pensar em motivar nossos alunos, pensar na formação deles. Alguns fatores também influenciam nessa nova mudança, como por exemplo, o entusiasmo do professor em sala de aula, além de variar sua metodologia e atividades.

1 comentários:

Josiane Quintana disse...

Um dos maiores erros cometidos pelos professores é acreditar que o livro didático é uma receita pronta . Ele nada mais é que um dos vários SUPORTES disponíveis aos educadores para suas aulas.
Como uma das preocupações da autora desta postagem é o distanciamento entre o que os livros didáticos apresentam e a realidade encontrada nas comunidades escolares, creio que o ideal é o professor analisar o material recebido, perceber semelhanças e diferenças em sua comunidade escolar, e , por uqe não, ela borar o seu proprio material didático? mas isso nos remete a uma outra postagem apresentada aqui no blog (pela pibidiana Ana Paula Giffoni)sobre a desmotivação/descaso/desilusão do professor pela sua prática docente/profissão.
ainda falando sobre a diferença de realidade que o livro escolar nos traz, vejo isso como um fator positivo, pois isso levará os aprendizes a conhecer uma nova realidade, compará-la com a sua. Não podemos esquecer não existe apenas uma realidade, mas realidadeS. e apresentá-las aos educandos, os tornará mais criticos e reflexivos.

4 de fevereiro de 2011 05:43

Postar um comentário

Seguidores