Blog de integração dos participantes do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID - CAPES, do curso de Letras da Universidade Federal do Pampa, Campus Bagé, com a Escola Estadual de Ensino Médio Frei Plácido e com a Escola Estadual de Ensino Médio Luiz Maria Ferraz - CIEP.

segunda-feira, 11 de março de 2013

Os gêneros do discurso da teoria de Bakhtin

Mikhail Bakhtin ( 1895 - 1975 ) é um importante estudioso da área das ciências humanas do século XX. Junto a um círculo de de outros estudiosos cunharam importantes pressupostos teóricos sobre a linguagem, tem papel fulcral nos seus trabalhos o dialogismo da linguagem. 
Na perspectiva dialógica,  a linguagem são no mínimo dois (Cereja e Magalhães,2010, 127), isto é, se constrói entre pelo menos dois seres, dois discursos, duas palavras. 
Desde o princípio de nossas atividades no PIBID nos deparamos com esse autor e a discussão do texto "O problema dos gêneros do discurso" de autoria dele traz reflexões pertinentes ao ensino/aprendizagem de lingua(gem).  listamos abaixo algumas das mais importantes noções que Bakhtin cunha neste texto:

  • Cada esfera da atividade humana está relacionada a utilização da linguagem. Que a utilização da língua efetua-se em forma de enunciados, concretos e únicos, que emanam de uma ou outra esfera da atividade humana. 
  • Que o enunciado reflete as condições específicas e as finalidades de cada uma dessas esferas. 
  • Que o todo do enunciado é construído três elementos indissolúveis, que são o estilo, a construção composicional e o conteúdo temático. 
  • Que cada esfera da utilização da língua elabora seus tipos relativamente estáveis de enunciados, baseados nos três pilares descritos no último item. 
  • Faz uma divisão entre dois tipos de gêneros do discurso, chama de simples os que são primários e de complexos os gêneros secundários. A diferença básica, quanto a essa classificação, é que os gêneros primários se constituem em circunstâncias de uma comunicação verbal espontânea, são em comparação aos gêneros secundários mais espontâneos e menos formais. Já os gêneros secundários se apropriam e modificam os gêneros primários. 
Importante ressaltar por fim, que os gêneros do discurso são o método pelo qual estamos trabalhando nas escolas desde o início das atividades na educação básica. 

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Estética da criação verbal. Tradução Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2011.
CEREJA, Wiliam Roberto. MAGALHÃES, Thereza Cochar. português: linguagens v.1  São Paulo: Saraiva , 2010

 . 


1 comentários:

Fabiana Giovani disse...

Amo muito tudo isso!!!!!!

20 de março de 2013 16:20

Postar um comentário

Seguidores